O volante Mascherano foi expulso durante a vitória do Barcelona sobre o Eibar, por 3 a 1, por reclamar de uma falta. Como consequência, ele pode pegar até quatro partidas de suspensão se a Liga Profissional de Futebol (LPF) entender que o jogador ofendeu o árbitro Carlos Del Cerro Grande. A situação preocupa Luis Enrique.

 

Para o técnico do Barcelona, Mascherano não teve a intenção de insultar o árbitro e uma punição severa seria injusta.

 

“Ele apenas desabafou numa expressão típica da Argentina. É preciso saber se Mascherano falou aquilo para o árbitro, para o assistente ou para ele mesmo. Perdê-lo por quatro jogos seria muito ruim”, disse o técnico do time catalão.

 

Por conta do cartão vermelho, Mascherano já está fora da próxima rodada do Campeonato Espanhol. No sábado, o Barça enfrenta o Getafe fora de casa. Uma vitória é fundamental para seguir na briga pela liderança. No momento, a equipe de Luis Enrique divide o topo com o Real Madrid, que também tem 21 pontos.

 

Fonte: Goal

Eliminado na primeira rodada do ATP 500 de Viena pelo francês Gael Monfils, o brasileiro Thomaz Bellucci perdeu seis posições no ranking mundial divulgado nesta segunda-feira, que segue liderado pelo sérvio Novak Djokovic.

 

Apesar de estar fazendo uma das melhores temporadas de sua carreira, Bellucci acumulou a quarta derrota seguida com o tropeço para Monfils e agora ocupa a 39ª colocação da classificação da ATP. E se afastou ainda mais de conseguir o melhor posto de sua carreira, em 2010, quando chegou a ser o 21º do mundo.

 

Sem mudanças no 'top-10', o sérvio Novak Djokovic segue na liderança do ranking, seguido do britânico Andy Murray e do suíço Roger Federer. Quem aproveitou a semana, no entanto, foi o oitavo colocado, o espanhol David Ferrer, que venceu em Viena e ficou a apenas 205 pontos do sétimo, seu compatriota Rafael Nadal.

 

O principal avanço da semana foi do americano Steve Johnson, que acabou derrotado na decisão de Viena por Ferrer, mas avançou 14 posições no ranking, inclusive ultrapassando Bellucci, para ocupar agora o 33º lugar.

 

Os 10 primeiros colocados do ranking da ATP e os melhores brasileiros são os seguintes:

 

1. Novak Djokovic (SER) 16.785 pontos

 

2. Andy Murray (GBR) 8.250

 

3. Roger Federer (SUI) 7.930

 

4. Stan Wawrinka (SUI) 6.630

 

5. Tomas Berdych (RTC) 5.000

 

6. Kei Nishikori (JAP) 4.705

 

7. Rafael Nadal (ESP) 4.330

 

8. David Ferrer (ESP) 4.125

 

9. Milos Raonic (CAN) 2.770

 

10. Jo-Wilfried Tsonga (FRA) 2.635

 

-----------------------------------------------

 

39. Thomaz Bellucci (BRA) 1.080

 

124. Rogério Dutra Silva (BRA) 456

 

144. João Souza (BRA) 405

 

149. Andre Ghem (BRA) 389

 

169. Guilherme Clezar (BRA) 308

 

Fonte: Terra

Lewis Hamilton venceu neste domingo o GP dos EUA e é o mais novo tricampeão de Fórmula 1. Fã de Ayrton Senna, o britânico confirmou o favoritismo após ser bi em 2014 e superou o companheiro de Mercedes, Nico Rosberg, e o alemão da Ferrari, Sebastian Vettel, principais concorrentes, para se juntar ao brasileiro e a outros oito pilotos que possuem três ou mais títulos do maior campeonato de automobilismo do mundo.

 

Em uma temporada impecável, assim como no ano passado, quando conseguiu 11 vitórias, o Britânico este ano já venceu nove e em quase uma década de carreira soma 42 vezes em que esteve no lugar mais alto do pódio, ele ainda pode chegar a 13 triunfos este ano, já que restam três das 19 etapas, isso o distanciaria ainda mais de Senna, que venceu 41 vezes. No Grande Prêmio do Japão, em 27 de setembro, ele empatou com o ídolo brasileiro em número de vitórias e mostrou-se feliz pelo feito.

 

"Cheguei a um nível maravilhoso para mim. Igualar o número de vitórias de Ayrton Senna? Eu me sinto como numa corrida de revezamento. Sabe quando você pega o bastão do outro companheiro? Então, eu me sinto como se estivesse pegando o bastão dele. Igualamos no número de vitórias, mas corremos pela mesma equipe. É assim que eu estou me sentindo", afirmou em entrevista a "Rede Globo". Fora isso, no mesmo, dia, ele publicou em uma rede social uma singela homenagem a Ayrton, a quem chama de ‘ídolo’ e ‘rei’.

 

A idolatria ao ex-piloto brasileiro é tão grande que Hamilton mantém em seu site oficial uma homenagem ao tricampeão mundial. Dentre os muitos elogios, o chama de ‘herói, lenda e ídolo’. Hamilton diz ainda que começou a acompanhar F1 quando era criança e amava o macacão e o capacete amarelo de Senna, tanto que seu acessório já foi da mesma cor e hoje, parte dele, tem essa coloração. Lembra-se dos livros que comprou quando criança sobre o brasileiro e também da maneira como ele expunha a sua crença sem medo.

 

Fora isso, ele relembra ainda os duelos entre Senna e Alain Prost, seu grande rival nas pistas, e afirma que a maneira como Ayrton dirigia o inspira até hoje. O britânico recorda a morte de Senna e diz 'foi muito difícil para mim. Eu tinha apenas nove anos, e foi muito difícil para realmente compreender a magnitude do que tinha acontecido. Se foi o meu herói’.

 

Por fim, ele mostra toda a sua idolatria pelo brasileiro ao dizer: 'Ayrton Senna era uma lenda incrível. Será lembrado e admirado para sempre. Ele tinha a qualidade rara de grandeza. Até hoje você ainda pode aprender coisas de como ele dirigia', encerra Hamilton.

 

Ser tricampeão um ano mais novo e igualar a marca do ídolo, com certeza é algo que Hamilton sonhou desde criança. Aos 30 anos, ele ainda estará por muitos anos na Fórmula 1 (ao menos na Mercedes até 2018) e suas marcas só tendem a melhorar, como o número de pole positions (hoje ele largou em primeiro 49 vezes, Senna 65 e Schumacher 68).

 

História

 

Nascido em 7 de janeiro de 1985, em Stevenage, na Inglaterra, Hamilton começou sua carreira no automobilismo com apenas 11 anos. No Kart, ele foi campeão entre 1996 e 2000 - em 1998, ele integrou um projeto de desenvolvimento de pilotos da McLaren, equipe pela qual estrearia na F1 nove anos mais tarde. Em 2003, foi campeão britânico de Fórmula Renault. Venceu a Fórmula 3 em 2005, um ano mais tarde confirmou seu ‘acesso’ à F1 ao conquistar a GP2.

 

Com apenas 22 anos, Lewis estreou na F1 pela McLaren e foi o primeiro negro a pilotar um carro da categoria. Chegou à última etapa daquele ano com chances de se tornar o mais jovem campeão da história, mas perdeu o título para o finlandês Kimi Raikkonen na última etapa. A temporada, no entanto, foi um sucesso, já que conseguiu quatro vitórias (Canadá, Estados Unidos, Hungria e Japão) e ficou na segunda colocação.

 

Em 2008, o britânico foi ainda mais brilhante e venceu cinco etapas (Austrália, Mônaco, Inglaterra, Alemanha e China), contou com a sorte na última volta do GP do Brasil, e tirou o título do brasileiro Felipe Massa nos instantes finais. Aos 23 anos, nove meses e 27 dias, ele se tornaria o mais novo piloto de F1 a se sagrar campeão (feito derrubado por Sebastian Vettel, em 2010, com 23 anos, quatro meses e 11 dias). 

 

2009 não foi um ano muito bom para Hamilton. Sua equipe não foi muito bem no início e só reagiu na segunda metade da temporada, quando Jenson Button já estava disparado na liderança. Mesmo assim, ele venceu dois Grandes Prêmios (Hungria e Cingapura).

 

Em 2010, já com a melhora do carro, Lewis conseguiu encarar a força da Red Bull e liderou o campeonato no início, mas não resistiu à pressão de Vettel. Foram mais três vitórias para a conta (Turquia, Canadá e Bélgica).

 

O ano seguinte foi novamente complicado, já que ele assistiu o alemão ser o mais novo bicampeão da história. Foram três triunfos (China, Alemanha e Abu Dhabi). Em 2012, apesar de várias quebras de sua McLaren, conseguiu vencer mais três etapas (Canadá, Hungria e Itália), entretanto o título ficou novamente com Sebastian Vettel.

 

A grande mudança na carreira aconteceu em 2013. Depois de seis anos na equipe britânica, Hamilton se transferiu para a alemã Mercedes. O primeiro ano foi modesto, com apenas uma vitória (Hungria). Naquele ano, Vettel quebrou mais um recorde e sagrou-se tetracampeão. No ano seguinte enfim o bicampeonato chegaria. Com 11 vitórias em 19 etapas, Lewis confirmou a força da sua Mercedes e superou o companheiro Nico Rosberg ao somar 384 pontos ante 317 do alemão. Foi pela mesma Mercedes que ele conquistou o título deste ano.

 

Números

 

Vitórias*: 42;

 

Poles*: 49;

 

Pódios*: 83;

 

Voltas rápidas*: 26;

 

Pontos*: 1788;

 

Primeiro GP: Austrália – 2007;

 

Primeira Pole: Canadá – 2007;

 

Primeira vitória: Canadá – 2007;

 

Primeiro pódio: Austrália – 2007.

 

*Até o momento

 

Fonte: IG Esporte

O atacante Alan Kardec entrou para a história do São Paulo ao anotar o primeiro gol do time na vitória por 2 a 1 sobre o Coritiba, neste domingo, que também foi o de número 10 mil da história tricolor - em seguida, Pato fez o 10.001 e decretou o triunfo obtido no estádio Couto Pereira, na capital paranaense.

O gol também foi importante do ponto de vista individual. Kardec se recuperou de uma grave lesão no ligamento do joelho direito, ocorrida no dia 1.º de abril, na derrota por 1 a 0 para o San Lorenzo, pela Libertadores. Ele não marcava desde o dia 29 de março, pelo Paulistão.

Mesmo com a boa vitória, os jogadores já dirigiram o foco para a Vila Belmiro, onde no meio de semana o time terá a missão de reverter os 3 a 1 do Santos na semifinal da Copa do Brasil. “Será um jogo difícil. Precisamos de todos os jogadores disponíveis. Espero que Breno e Luis Fabiano não tenham problemas e possam nos ajudar”, disse Alexandre Pato.

Já ao falar sobre o golaço que marcou e definiu o triunfo tricolor, Pato preferiu dividir o mérito do seu feito com o resto do time. "Foi um gol bonito, mas devo agradecer meus companheiros que se não fosse por eles não teria feito o gol", completou na saída de campo

Fonte: Super Esportes

Escolhido para substituir Valdivia, deixando Zé Roberto e Cleiton Xavier no banco, Robinho ouviu rumores de que poderia trocar o Palmeiras por algum clube dos Emirados Árabes Unidos. O meia, porém, avisa que desconhece qualquer oferta e, mesmo que chegar, não se interessará em aceitar.

"Não chegou nada da Arábia para mim. E quando começaram a falar sobre isso no Instagram, minha mulher fez umas pesquisas e já falou: ‘não vou para a Arábia, não’. Se ela não vai, não vou também", sorriu o jogador.

 

O alviverde tirou Robinho do Coritiba em janeiro e pagou R$ 2,5 milhões, além de emprestar Mazinho e dar ao clube paranaense a chance de escolher outros dois atletas de seu elenco, por 50% dos direitos econômicos do meia, que ainda tem mais três anos e meio de contrato.

 

Os rumores eram de que Robinho seria liberado por uma negociação de R$ 15 milhões, mas o Palmeiras não confirmou nem sondagem árabe pelo jogador que já recebeu até placa por golaço sobre o são-paulino Rogério Ceni em seis meses no clube. A troca de time não parece fazer parte dos planos de nenhum dos envolvidos.

 

"Claro que, se vier uma proposta boa e o Palmeiras me negociar, terei que ir para lá. Mas quero ficar e trabalho para isso. Não estou sabendo de oferta nenhuma mesmo", insistiu Robinho.

 

 

 

 

Fonte: ESPN 

A chegada de Celso Roth ao Vasco foi marcada por muitas críticas. Acusado de ser retranqueiro, tacanho e ultrapassado, o treinador chegou sob desconfiança. Após dois jogos, o Cruz-Maltino, que sequer havia vencido no Campeonato Brasileiro, passou pelo rival Flamengo e pelo Avaí. As duas vitórias deram moral ao time e ao treinador, que deu sua opinião sobre a "reviravolta".

 

"O que o Vasco mudou, acho, vocês estão percebendo. É a atitude do grupo. O Vasco está tendo a humildade de competir. Nós temos problemas técnicos, sim, todos têm. O futebol está assim. O primeiro passo é esse: admitir isso e competir. Nesses dois jogos, o Vasco teve consistência. É o ponto fundamental. Os jogadores sabem para onde devem se movimentar, estão agrupados. Tivemos problemas no primeiro tempo, mas depois que o Biancucchi entrou, melhoramos", pontuou.

 

Já nesta quinta-feira, o Vasco vai para Chapecó, onde enfrenta a Chapecoense, no sábado, às 21h, na Arena Condá. Com 9 pontos, a equipe tenta sair da zona de rebaixamento e manter a boa fase após duas vitórias consecutivas.

 

 

 

 

Fonte: ESPN 

O Cruzeiro sofreu nesta quarta-feira sua terceira derrota consecutiva ao perder por 1 a 0 para o Grêmio em Porto Alegre. Na 13ª colocação do Campeonato Brasileiro com dez pontos, o time mineiro tem de dar e dará resposta na competição. Pelo menos é isso no que confia o técnico Vanderlei Luxemburgo.

"Existe um trabalho no Cruzeiro de uma reformulação de um time que ganhou dois campeonatos. Precisava de reposição de caixa, mas o grupo que está aqui tem que dar resposta. Não é só reformulação, vamos cobrar isso também, resposta. O Cruzeiro vai crescer", declarou o treinador em entrevista coletiva após a partida na Arena Grêmio.

 

"Tem uma série de coisas. Na hora que Alisson, Gabriel voltarem, a tendência é o time crescer de produção", afirmou Luxa. É difícil fazer uma reformulação, chegar no meio do trabalho, mas tenho certeza que vamos avançar."

 

Apesar de comentar sobre a mudança considerável na base do time bicampeão brasileiro, o técnico evitou usar isso como desculpa para a sequência ruim do Cruzeiro. Antes de serem superados para o Grêmio, os celestes vinham de reveses também por 1 a 0 para Coritiba e Chapecoense.

 

"Se não contratarmos ninguém, esse é o elenco que tem que resolver os problemas. Esse elenco tem que ter responsabilidade nas vitórias e nas derrotas. Não tem essa de falar que os jogadores saíram e o time enfraqueceu", afirmou o treinador, que ganhou nesta semana o reforço do atacante Marinho, ex-Ceará.

 

Pela próxima rodada da Série A do Brasileirão, o Cruzeiro receberá o Atlético-PR no Mineirão, às 21h (de Brasília) de sábado. A equipe buscará sua primeira vitória desde 13 de junho, quando superou o Vasco por 3 a 1, fora de casa.

 

 

 

 

Fonte: ESPN 

Com o apito do árbitro, os jogadores do Ceará saíram de campo com expressões de decepção. Novamente, faltou ao time mais raça, mais técnica e mais finalização na derrota para o Luverdense. Quem concorda com isso é o goleiro Tiago, que chegou a defender um pênalti, evitando uma derrota pior para o Alvinegro de Porangabuçu, que segue na vice-lanterna e ameaçado de cair para a última posição na Série B do Campeonato Brasileiro.

- A parte psicológica não está legal. Não conseguimos criar e nem finalizar. O goleiro deles não fez uma defesa. Estamos cometendo os mesmos erros, que não estão sendo corrigidos. Perdemos de novo - pontuou, visivelmente chateado com a nova derrota.

Para ele, não adiantou ter começado com pressão no adversário para depois se perder em campo e sair derrotado mais uma vez.

- A gente começou bem o jogo. O Wescley chutou uma bola na trave logo no começo. Mas depois tomamos um gol, mérito deles (jogadores do Luverdense) e nos desestruturamos.No segundo tempo, vacilamos e saímos com esse 3 a 0.

A defesa alvinegra, de fato, esteve longe de ser eficiente em campo. Sandro e Charles estiveram inseguros, assim como volantes e laterais, que não apoiavam nem no ataque e nem defesa.

Com apenas cinco pontos na tabela, o Ceará volta a campo só na próxima terça-feira (7), quando encara o Botafogo, na Arena Castelão, às 21h50min, pela 11ª rodada da Segundona. Neste momento, o principal objetivo do time é torcer para que o Mogi Mirim não consiga vencer para que não deixe a lanterna com o Vovô.

 

 

 

 

Fonte: Globo Esporte CE

Com a marca de sete mil sócios alcançada, o Fortaleza anunciou o goleiro Ricardo Berna na tarde desta terça-feira (30). O jogador, de 36 anos, treinava com a equipe de Marcelo Chamusca desde 16 de junho.

Em 2013, Berna atuou pela primeira vez no futebol nordestino, no Náutico, onde realizou 27 jogos. O Tricolor do Pici também tem Deola, Erivélton e Max Walef.

Ricardo Berna deixou o Macaé depois de pouco mais de seis meses. Foram 21 partidas disputadas com a camisa alvianil e 20 gols sofridos entre compromissos no Campeonato Carioca e Série B do Brasileiro. Ele participou da histórica campanha do clube no estadual, onde foram batidos recordes como a maior pontuação e a maior sequência de invencibilidade equipe na história da competição. 

 

Ficha técnica

 

Nome: Ricardo Ferreira Berna 

Data de nascimento: 11/06/1979 

Naturalidade: São Paulo/SP 

Altura: 1,88 m 

Peso: 83 kg 

Clubes: Vegalta Sendai-JAP, Guarani/SP, América-MG, União São João, Portuguesa, Fluminense, Náutico e Macaé. 

 

 

 

 

 

Fonte: ESPN 

Pesquise no site

Amigos online

Temos 797769 visitantes e Nenhum membro online