Sem chance de chegar ao G-4 ou risco de rebaixamento, o Fluminense começa a pensar na próxima temporada. Tanto que a diretoria já busca reforços e o primeiro nome revelado pela imprensa carioca é o do volante Rodrigo, do Goiás.

 

O jogador de 21 anos tem contrato com o clube esmeraldino até o fim da temporada e afirmou que não vai renovar seu vínculo com os goianos. Ele confirmou que negocia com os tricolores.

"Não vou renovar com o Goiás, mas é um clube que tenho de agradecer. Fiz por onde nesse Campeonato Brasileiro para merecer um salto na minha carreira. Estou há dois anos no profissional do Goiás e, se der certo minha ida para o Fluminense, vou agarrar a oportunidade com unhas e dentes", disse.

 

Rodrigo pode chegar para o setor, que deve perder nomes importantes, como Jean e Cícero. Ambos são alvos de diversos clubes do Brasil e exterior e dificilmente vão permanecer nas Laranjeiras em 2016.

 

Os dirigentes tricolores já revelaram que o atacante Biro Biro, atualmente emprestado a Ponte Preta, será aproveitado na próxima temporada. Com isso, o Fluminense espera poder diminuir a folha salarial e apostar mais nos jogadores oriundos das categorias de base.

 

 

 

 

Fonte: ESPN                   Foto: GAZETA PRESS

 

Expulso contra o Corinthians, no último dia 25, o volante Jonas ainda corria riscos de perder o restante do Campeonato Brasileiro, mas se livrou de pena.

 

O flamenguista foi apenas advertido pelo STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) nesta segunda-feira, estando liberado para encarar o Santos na próxima rodada.

Segundo o árbitro Wilton Pereira Sampaio explicou na súmula daquela partida, Jonas levou o cartão vermelho por "entrada de forma temerária" no tornozelo de Renato Augusto. Por isso tinha sido denunciado no STJD por "praticar jogada violenta".

 

O artigo 254 do CBJD (Código Brasileiro de Justiça Desportiva) prevê suspensão de uma a seis partidas, o que poderia tirar Jonas do restante do Campeonato Brasileiro. Como ele não levou o gancho, fica à disposição do técnico Oswaldo de Oliveira na visita à Vila Belmiro, no próximo dia 19.

 

Após ter cumprido suspensão automática contra o Grêmio, na 32ª rodada, Jonas voltou a atuar no último domingo, quando Flamengo fez 4 a 1 no Goiás no Maracanã. Ele atuou por todo o segundo tempo da goleada, chegando a 17 participações neste Campeonato Brasileiro.

 

 

 

 

Fonte: ESPN                     Foto: PEDRO MARTINS/AGIF/GAZETA PRESS

Terça, 10 Novembro 2015 00:00

América-MG e Vitória duelam pelo acesso

Escrito por

Empatados na tabela da Série B com 60 pontos, América-MG e Vitória, segundo e terceiro colocados, respectivamente, se enfrentam nesta terça-feira, às 19h (de Brasília), no Independência, em um duelo que pode encaminhar o acesso de uma das equipes para a primeira divisão do ano que vem.

 

A derrota, no entanto, pode culminar com a aproximação dos clubes que estão fora do G-4 da competição, hoje distantes cinco pontos de mineiros e baianos.

Para o confronto que promete ser bastante equilibrado, o América-MG chega embalado, após conseguir uma arrancada espetacular no returno, alcançando seis vitórias nos seus últimos sete jogos na Série B. O volante Leandro Guerreiro, no entanto, não se deslumbra com a boa fase da equipe e salienta o caráter decisivo da partida desta terça-feira.

 

Além do bom retrospecto recente na Série B, o América-MG também terá como trunfo a presença do torcedor, nesta terça-feira, no Independência. Para a diretoria americana, a expectativa é de que 15 mil pessoas acompanhem a partida contra o Vitória, no Horto.

 

No campo de jogo, contudo, o América-MG não contará com o volante Tony, suspenso. Diego Lorenzi e Henrique Santos ainda brigam pela vaga aberta no meio campo. Na lateral esquerda, o time mineiro terá Bryan, recuperado de uma gripe. No entanto, o titular será Xavier, que foi muito bem na vitória sobre o Paysandu, na rodada passada.

 

Pelo lado do Vitória, o clima é de mais tranquilidade após a equipe vencer o Macaé, por 2 a 0, no último sábado, fora de casa, e encerrar uma sequência de três jogos sem vencer na Série B. Em virtude do pouco tempo de trabalho até a partida desta terça-feira, o técnico Vagner Mancini não deve fazer grandes alterações na equipe titular que vai enfrentar o América-MG.

 

"O mais coerente é que a gente mexa o mínimo possível para que você consiga combater um adversário que tem o mesmo número de pontos que a gente tem", confirmou o treinador.

 

Apesar da vontade de escalar a mesma equipe que venceu o Macaé, o treinador do Vitória será obrigado a fazer uma mudança no time em razão da suspensão do zagueiro Kanu, por acúmulo de cartões amarelos. Guilherme Mattis deve ganhar a posição na defesa, enquanto Vinícius viaja para encontrar o restante da delegação, sendo opção no banco de reservas contra o América-MG.

 

 

 

Fonte: ESPN                     Foto: GAZETA PRESS

Terça, 10 Novembro 2015 00:00

Botafogo pode garantir acesso contra o Luverdense

Escrito por

Após perder por 1 a 0 para o Criciúma e desperdiçar a chance de garantir matematicamente o acesso para a elite do futebol nacional, o Botafogo tem uma nova oportunidade nesta terça-feira, quando visita o Luverdense no Estádio Passo das Emas, em Lucas do Rio Verde (MT), às 21h30 (de Brasília), pela 35ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

 

Os cariocas lideram com 65 pontos, cinco a mais que América-MG e Vitória, que dividem a segunda posição. A distância para o quinto colocado Náutico é de dez pontos.

Se vencer o Botafogo se classifica sem a necessidade de esperar por outros resultados. Em caso de empate ou derrota, vai depender de tropeços de Náutico, Bragantino, Sampaio Corrêa e Bahia, que duelam, respectivamente, Macaé, Ceará, Atlético-GO e ABC. Já o Luverdense, embalado pela vitória de 2 a 0 sobre o Boa, soma 51 pontos e está no páreo por uma vaga no G-4.

 

Se vencer o Botafogo se classifica sem a necessidade de esperar por outros resultados. Em caso de empate ou derrota, vai depender de tropeços de Náutico, Bragantino, Sampaio Corrêa e Bahia, que duelam, respectivamente, Macaé, Ceará, Atlético-GO e ABC. Já o Luverdense, embalado pela vitória de 2 a 0 sobre o Boa, soma 51 pontos e está no páreo por uma vaga no G-4.

Ricardo Gomes, técnico do Botafogo, passou as últimas horas trabalhando para evitar o clima de frustração entre os jogadores por conta da derrota em Criciúma. Ele prega a tranquilidade como fonte de um bom resultado no Mato Grosso.

"Nós perdemos muitas chances e não era o nosso dia no sábado. Isso não pode influenciar no nosso desempenho contra o Luverdense. Precisamos fazer um jogo com tranquilidade, valorizando a posse de bola e o toque eficiente. Com isso podemos dar um grande passo para atingirmos o nosso objetivo", disse Gomes.

 

Os jogadores garantem que a ansiedade não vai atrapalhar novamente: "O Botafogo está preparado para este jogo. Se perdemos muitas chances contra o Criciúma é porque criamos. Contra o Luverdense vamos nos manter ofensivos", avisou o volante Rodrigo Lindoso.

 

Para este compromisso o Botafogo não poderá contar com seu goleiro e capitão Jefferson, servindo à seleção brasileira em duelos pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018, que será disputada na Rússia. Assim, Helton Leite assume o posto. No ataque, Ronaldo segue como companheiro de Neilton, uma vez que o uruguaio Alvaro Navarro, se recuperando de lesão na coxa direita, sequer viajou com a delegação.

 

Pelo lado do Luverdense, o técnico Júnior Rocha quer ver sua equipe com ousadia. "Sabemos que vamos enfrentar o melhor time da competição, mas vamos atuar em casa e precisamos da vitória. Precisamos ser ousdos, atacando com responsabilidade e buscando sempre a conquista dos três pontos. Respeitamos o Botafogo, mas podemos ganhar".

 

O Luverdense terá apenas uma alteração em relação ao time que derrotou o Boa na sexta-feira. O meia Diego Rosa, um dos destaques do Luverdense, fica de fora por acúmulo de cartões amarelos. Ricardo será o substituto.

 

 

 

 

Fonte: ESPN                   Foto: ROBERTO FILHO/GAZETA PRESS

 

Terça, 10 Novembro 2015 00:00

Cuca descarta volta ao São Paulo em 2016

Escrito por

Antes mesmo de anunciar a saída de Doriva, o São Paulo consultou, através de intermediários, a situação para a volta de Cuca ao clube em 2016 e escutou que seria necessário pagar uma "multa pesada".

 

O técnico tem contrato com o Shandong Luneng, da China, até dezembro de 2016 e tentou, sem sucesso, antecipar a sua saída após ser suspenso por uma suposta agressão a um bandeirinha.

Em contato com a reportagem do ESPN.com.br, ele descartou um retorno ao Morumbi nesse momento.

 

"Tenho contato por mais um ano na China. Não tenho como vir", afirmou, através de troca de mensagens por aplicativo.

 

Cuca enfrenta talvez o seu pior momento no futebol asiático.

 

Além de ser obrigado a comandar o time de longe por causa do entrevero com árbitro auxiliar Zhan Wei, o comandante de 52 anos deixou de contar recentemente com o seu braço-direito Cuquinha. O assistente e irmão voltou a Curitiba no fim do mês passado para tratar de um problema no coração.

Ele enfrenta ainda dificuldades de relacionamento com nomes como Diego Tardelli, com quem trabalhou durante a sua passagem pelo Atlético-MG e indicou para acompanhá-lo no Shandong.

 

Em visita à Cidade do Galo na última semana, o próprio atacante admitiu que eles mantêm contato apenas profissional no dia-a-dia no futebol chinês. "A gente tem se falado pouco. Tivemos uns problemas dentro de campo com ele. Só conversamos pelo lado profissional, depois eu vou para a casa. A gente não tem muito diálogo. Não sei da vida dele", disse, na ocasião.

 

Essas informações chegaram à diretoria do São Paulo, que esbarra apenas na questão financeira inicialmente para concretizar o desejo de seu novo presidente, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco. O técnico recebe salário mensal de cerca de R$ 1 milhão.

Doriva foi demitido do time tricolor após comandá-lo por apenas sete jogos e teve aproveitamento de 33%. Foram duas vitórias, um empate e quatro derrotas. No último domingo, perdeu por 2 a 1, fora de casa, para o Cruzeiro.

 

Ele assumiu a equipe no começo de outubro, após a saída de Juan Carlos Osorio para a seleção mexicana, e permaneceu apenas 32 dias no cargo. Doriva foi o quarto técnico do São Paulo somente em 2015 e o deixa na quinta colocação do Campeonato Brasileiro, com 54 pontos, um atrás do Santos, que fecha o G-4

 

 

 

Fonte: ESPN          Foto: Getty

Denis não gosta de falar muito sobre o assunto, mas, sempre que termina a rotina de atividades determinada pela comissão técnica, costuma praticar cobranças de falta. Temeroso pela possível comparação com Rogério Ceni, ele diz que não deve se arriscar nos primeiros momentos como titular do time tricolor. Depois, porém, não descarta testar a pontaria.

"Não gosto muito de falar, não gosto muito que filmem, mais pela comparação. Eu tenho interesse. Num primeiro momento, não, porque eu procuro substituir o Rogério bem debaixo das traves. Mas também não descarto que, mais para frente, quando conseguir provar meu valor como goleiro, eu possa tentar", explicou o jogador de 28 anos, justificando seu pensamento com um raciocínio simples.

 

"Se eu tiver um aproveitamento melhor a cada dia nos treinos e sentir que a minha batida na bola está realmente em um nível bom para testar no jogo, por que não ajudar o São Paulo também batendo falta como o Rogério ajudou durante a carreira dele?", questionou.

 

Admirador confesso da carreira e do estilo de Ceni, Denis reconhece que sua vontade de bater falta só apareceu ao conhecer o capitão. Logo que chegou ao clube, em 2009, para ser a terceira opção na posição (Bosco era o primeiro reserva), ele começou a ser "doutrinado" pelo ídolo são-paulino.

 

"Goleiro do São Paulo tem que primeiro saber bastante jogar com os pés. O Rogério me ensinou isso nesses anos. Ele é o pioneiro, é o goleiro que melhor sai jogando com os pés. Procurei pegar os toques dele", revelou. Para o camisa 12, no entanto, Ceni tem uma característica mais marcante do que a habilidade com os pés.

 

"A liderança dele (é o que mais chama a atenção). Acho que o goleiro tem que falar bastante por estar lá atrás, vendo o jogo, orientar os companheiros. Cada coisa que eu aprendi com o Rogério, e eu aprendi muito, vou procurar fazer da melhor forma possível", encerrou.

 

 

 

 

Fonte: ESPN                  Foto: Google Imagens 

Destaque do Grêmio na vitória sobre o Flamengo, o atacante Luan retomou os treinos nesta quarta-feira.

Poupado dos trabalhos de terça por desgaste (ele vem sendo frequentemente convocado para a seleção olímpica), o jogador realizou exercícios físicos na academia do CT Luiz Carvalho. Não participou do treino com bola comandado pelo técnico Roger Machado, mas também não é motivo de preocupação para o jogo de domingo, contra o Sport, na Ilha do Retiro.

O trabalho no gramado mesclou a parte física com a técnica, especialmente finalizações, com ambos pés e no cabeceio. Se na terça apenas os reservas treinaram, na quarta todos os jogadores do elenco participaram da atividade. A novidade foi a presença do meia Lincoln, que retornou após a eliminação da seleção brasileira no Mundial sub-17.

 

Faltando quatro dias para a partida em Recife, Roger sabe que terá de volta à equipe o volante Walace, que cumpriu suspensão neste final de semana. Ele formará dupla com Moisés. Marcelo Oliveira retornará, com isso, à lateral esquerda, e Marcelo Hermes retoma seu lugar no banco de reservas. A principal dúvida da equipe diz respeito ao companheiro de Luan no ataque: Everton, Bobô e Pedro Rocha disputam posição.

 

O treino desta quinta-feira poderá encaminhar a equipe que enfrentará os pernambucanos. Terceiro colocado, com 59 pontos, o Grêmio tem como primeiro objetivo garantir de vez a vaga na Libertadores. A seguir, buscará ultrapassar o Atlético-MG e chegar ao vice-campeonato desta temporada. A partida de domingo será às 19h30, horário de Brasília.

 

 

 

 

Fonte: ESPN                      Foto: LUIZ MUNHOZ/FATOPRESS/GAZETA PRESS

Praticamente sem chances de chegar ao título brasileiro, o Atlético-MG busca confirmar a segunda colocação na competição, que lhe garantirá a vaga direta na Libertadores do ano que vem e uma premiação no valor de R$ 6,3 milhões.

Para manter a vice-liderança até o final do Brasileirão, o Atlético-MG não pode vacilar nos próximos jogos, já que, com 62 pontos, o clube mineiro está a apenas a três pontos do Grêmio, terceiro colocado. Como as equipes tem duelo marcado na penúltima rodada da competição, o goleiro Victor traçou uma meta até o confronto com a equipe gremista, em Porto Alegre.

 

"A ideia é que nós cheguemos até o jogo contra o Grêmio com vantagem ou com essa vaga confirmada. Mas não adianta fazer projeção para esse jogo do Grêmio, sem esquecer os adversários que ainda temos até lá. Temos três jogos pela frente até chegar no Grêmio. Então é procurar manter essa distância que temos em relação a eles para confirmar essa distância e a vaga", salientou o arqueiro.

 

Segundo o camisa 1 atleticano, a derrota para o Corinthians, no domingo, foi bastante sentida pelo elenco atleticano. Victor, no entanto, entende que o resultado negativo não pode interferir nos objetivos do Atlético-MG no restante do Campeonato Brasileiro.

 

"Não pode pesar nada, porque o ano não acabou ainda. Temos a disputa por uma vaga na Libertadores para confirmar isso. Apesar de todos terem sentido a derrota, isso não pode nos desmobilizar. Temos que manter o foco para garantir essa vaga. O ano de 2016 passa por esses cinco jogos finais, então não podemos deixar cair nosso nível", avaliou o goleiro, já destacando a importância de uma vitória sobre o Figueirense, que briga contra o rebaixamento, no próximo domingo, às 17h (de Brasília), no estádio Orlando Scarpelli.

 

"A vitória é importante para as duas equipes por motivos diferentes. Mas, a situação do Figueirense pouco me importa. Temos que vencer para confirmar o que temos na tabela", completou.

 

 

 

 

 

Fonte: ESPN                           Foto: Google Imagens

Líder do Campeonato Brasileiro e próximo de conquistar seu sexto título, o Corinthians pode se orgulhar de fazer sucesso com uma 'filial' também na Série B. Tudo porque o Bragantino, que tem parceria com o clube de Parque São Jorge, é o 4º colocado - com um jogo a mais do que os concorrentes - e luta pelo acesso para a elite.

Depois de uma campanha decepcionante no Paulista, que terminou com o rebaixamento para Série A-2, o time do interior resolveu mudar. Apostou na antiga boa relação com o clube da capital.

 

"Foram cerca de quatro reuniões lá no Corinthians com estudos para avaliarmos comos seria. Toda a estrutura e tecnologia foram feitas com orientação deles. Realizamos um planejamento de trazer jogadores que tinham potencial para um dia jogarem lá. Chegamos a uma relação com dois nomes por posição e contratamos vários deles", disse Marcos Chedid, presidente do "Massa Bruta", ao ESPN.com.br.

 

Além disso, a equipe de Joaquim Grava, do Corinthians, supervisiona o departamento médico que cuida da fisiologia e fisioterapia. O clube também cedeu jogadores da base e a comissão técnica, comandada por Osmar Loss, que era do Sub-20. Com resultados ruins no começo da competição, o 'Massa Bruta' trouxe Wagner Lopes para o lugar do corintiano, em um momento que a parceria ficou estremecida.

 

"Precisávamos tomar uma decisão para fazer uma mudança, ficou meio assim, mas a parceria continuou. A vinda do Lopes se mostrou correta, já que temos um aproveitamento muito bom, ele conseguiu 13 vitórias", analisou.

 

Os atletas jovens cedidos também não se firmaram na Série B do Campeonato Brasileiro e retornaram para a capital. "Não ficou nenhum jogador que veio da base do Corinthians porque não deram certo, mas buscamos vários jogadores indicados por eles. A vinda do Jocinei foi feita por indicação do Andrés Sanches, que me disse que ele poderia nos ajudar e ia ser avaliado. Ele está jogando muito bem por aqui", garantiu. 

A parceria está rendendo frutos para o Corinthians, que terá no ano que vem ao menos três destaques da equipe de Bragança Paulista: o goleiro Douglas, o meia Alan Mineiro e o jovem lateral Moisés.

 

"Nós também cedemos o atacante Lincom a pedido deles. Foi até uma loucura nossa, mas não poderia atrapalhar a vida dele. Eles precisavam de um centroavante de área para o elenco. Esse intercâmbio é muito forte há muito tempo", afirmou.

 

Segundo Chedid, o maior problema durante a competição foi a tentativa do Atlético-PR em contratar três jogadores do elenco. "Eles tentaram o Alan Mineiro, que resolveu apostar no projeto e agora foi para o Corinthians. O Roberto, que era nosso titular, o Atlético-PR pediu o retorno dele e não pudemos segurar. Além disso, o Luan foi embora e perdeu uma grande oportunidade porque estava sendo muito bem avaliado pelo Corinthians", garantiu.

 

A ideia é permanecer com a parceria para a próxima temporada, pois o acordo tem duração de três anos. "A avaliação do projeto é muito positiva, pois estamos brigando pelo acesso e colocamos três jogadores em um grande clube brasileiro. Não foi um catado que deu certo, são jogadores monitorados pelo próprio Corinthians. Nós teremos uma reunião no final do ano por lá e escolhermos mais jogadores para a disputa da Série A-2 com o acompanhameto deles", analisou.

 

O presidente do clube dá um recado para quem deseja se candidatar ao 'vestibular' de Bragança, que pode dar uma vaga no Parque São Jorge. "O jogador precisa ter vontade e encarar a bola como um prato de comida. Ele tem que vestir a camisa e amassar o barro, daí vai dar valor. Eles avaliam comportamento, desempenho e podem se preparar no Bragantino".

 

 

 

 

 

Fonte: ESPN                        Foto: HELIO SUENAGA/GAZETA PRESS

Pesquise no site

Amigos online

Temos 797830 visitantes e Nenhum membro online